sábado, 12 de outubro de 2013

São... São Paulo...

Um dia na cidade de São Paulo é uma volta ao mundo. Mundos (verdes, concretos, ligeiros, lentos, claros, escuros, obscuros, brilhantes, cosmopolitas, provincianos). Não é de hoje. Esta cidade cabe feito luva na mão da poesia. Mário de Andrade, o mais paulistano de todos os paulistanos, vestiu-se dela. Hoje, ao olhar a cidade de um ângulo nunca visto antes (o 8º andar do prédio projetado por Niemeyer no Ibirapuera que, concebido para outros fins, abrigou, incompreensivelmente, por muitos anos o Detran e sua burocracia, mas que, para bem da cidade, hoje é tomado pelo precioso acervo do MAC USP), não pude evitar lembrar de Mário e de sua poesia. Difícil fazer poesia sobre São Paulo depois de Mário. Então, fotógrafa amadora e desajeitada que sou, "olho" digitalmente esta cidade e a ilustro com os versos de Mário que falam muito mais dela dos que as toscas imagens (mas foi o que pude...).

"São Paulo! comoção de minha vida…
Galicismo a berrar nos desertos da América!"




"verde, verde, verde!…
Oh! minhas alucinações!"





"A manhã roda macia a meu lado
Entre arranhacéus
de luz"



"Busquei São Paulo no mapa,
Mas tudo, com cara nova,
Duma tristeza de viagem,
Tirava fotografia…"




"Meu pensamento é talequal
São Paulo, é histórico
[e completo,
É presente e passado e dele nasce meu ser verdadeiro…"




Do lado verde à colina - travessia. Anoitece na paulista Paulista, onde há um século vieram residir os barões do café. Hoje, os "barões" do capital armazenam e contabilizam seus lucros e a transformam no ex-libris da megalópole progressista deste século XXI.
Mais um dia de conviver amoroso com esta cidade áspera, enigmática, fascinante, hostil e bela. (dtv)


3 comentários:

  1. El rayo azul de la belleza, colapsó en el alma de la poeta y sangró en el cuerpo causal de los impecables adjetivos "áspera, enigmática, fascinante, hostil y bella" imposible cambiar la secuencia. Margarita

    ResponderExcluir
  2. Penso que para a maioria de nós que passamos diante dele por anos a fio, o prédio do atual MAC será por muitos anos o prédio do Detran. Nunca havia entrado nele. Nunca havia visto São Paulo de lá do seu oitavo andar. Acho que experimentei sem descrever as mesmas sensações que você. Uma ilha dentro de uma ilha. Uma promessa interessante.

    ResponderExcluir
  3. dalila teles veras18 de outubro de 2013 19:46

    Que bom poder compartilhar olhares com gente que tão bem vê! Obrigadíssima!

    ResponderExcluir