quinta-feira, 10 de outubro de 2013

As Janelas de Margarita Lo Russo



"Chega mais perto e contempla as palavras.
Cada uma
tem mil faces secretas sob a face neutra
e te pergunta, sem interesse pela resposta,
pobre ou terrível, que lhe deres:
Trouxeste a chave?"
Carlos Drummond de Andrade

Há 30 anos acompanho com interesse e admiração a produção artística de Margarita Lo Russo, extraordinária artista argentina que residiu em Santo André nos anos 80 e hoje vive em Buenos Aires, onde nasceu. No Brasil, atuou junto ao Grupo Livrespaço de Poesia e, como ilustradora, colaborou com o Diário do Grande ABC e emprestou sua arte a inúmeras capas de livros e revistas. Publicou no Brasil o livro de poemas "Das Profundas Raízes". Atualmente, além do desenho e da collage, dedica-se à ficção. Possui alguns livros inéditos de contos, gênero pelo qual passeia com extraordinária desenvoltura. 


Em sua recente visita ao Brasil, deixou-me estas maravilhas, que compartilho com entusiasmo e a convicção de que sua arte (plástica e literária) precisa ser mais conhecida e estudada entre nós. 



Nada mais oportuno para uma "janela" como esta, debruçada sobre os dias e o estado da arte, receber estas enigmáticas e belas janelas, voltadas para mundos reais e imaginários. Janelas comprometidas com a arte, mas também com as mazelas sociais



Janelas libertárias e libertadoras, janelas/portas para a percepção e a beleza, janelas para o sonho e para a reflexão.


À minha janela, janelas que significam, janelas caminhos... Homenagem à sensibilidade de quem pinta por necessidade absoluta de expressão, destino ao qual não consegue escapar e que, na sua modéstia, nada reivindica, apenas oferece... Bem haja Margarita e sua arte!

3 comentários:

  1. Margarita Olga Lo Russo11 de outubro de 2013 19:38

    Las ventanas y las palabras: la poesía. Encuentro casual? Comunión. La misma común unión que se produce en nuestras charlas sobre el arte poética de este extraño tiempo que no deja de asombrarnos en el más puro sentido filosófico. Gracias por tu generosidad. Margarita

    ResponderExcluir
  2. Um trabalho tão sensível e restrito a tão poucos, janelas que se debruçam sobre a poesia. Privilégio! Há tanto frescor nestes trabalhos recentes, no traço e na palavra tão bem lapidados por Margarita! Que venha muito mais.

    ResponderExcluir
  3. dalila teles veras18 de outubro de 2013 19:51

    Livrespaço rides again! Viva (como nos velhos tempos, estou bem acompanhada)!

    ResponderExcluir